Vereadores pedem afastamento do Prefeito da Fazenda Rio Grande

 Vereadores pedem afastamento do Prefeito da Fazenda Rio Grande

Prefeito Nassib Kassem Hammad (Foto: Reprodução/Facebook)

Os vereadores de Fazenda Rio Grande, na Região Metropolitana de Curitiba, encaminharam ao Ministério Público do Paraná (MP/PR) um pedido de afastamento cautelar contra o prefeito Nassib Kassem Hammad (PSL), e a primeira-dama Doriane Marisa Brunner Hammad, atual secretária de Assistência Social e vereadora licenciada, por improbidade administrativa crimes contra a saúde pública

No documento da Câmara de Vereadores, o prefeito é acusado de abuso de autoridade, concussão, condescendência criminosa, prevaricação, crime de responsabilidade de prefeito, infração de medida sanitário preventiva e utilização de cargo público para vacinar contra a Covi-19 aliados políticos que exercem funções públicas burocráticas e administrativas de forma antecipada e ilegal, mesmo descumprindo o caldendário vacinal.  

Entre os episódios citados, estão a nomeação de 16 cargos públicos para a Secretaria Municipal de Assistência Social, de pessoas que teriam trabalhado nas campanhas do prefeito e da vereadora e primeira-dama, com o intuito de possibilitar a vacinação dos indicados e a vacinação de uma servidora comissionada após exoneração.

A Prefeitura de Fazendo Rio Grande informou que não irá se manifestar sobre o assunto. No entanto, em sua rede social, o prefeito publicou uma nota a respeito do assunto e declarou que a denúncia foi embasada por informações fora de contexto e serão refutadas na Justiça. (Leia abaixo)

Cassação do mandato de vereadora 

Em paralelo, os vereadores iniciaram um processo de cassação do mandato da esposa do prefeito também conhecida como Nani Hammad (PSL). Ela foi eleita vereadora, mas se licenciou do cargo para assumir a Secretaria Municipal de Assistência Social. 

Doriane é acusada pelos vereadores de quebra de decoro parlamentar e prática de atos de improbidade administrativa. Segundo a denúncia, ela usou o fato de ser primeira-dama para dispensar servidores públicos de suas ocupações e interferir em processo de dispensa de licitação para compra de 770 caixas de bombons, os quais teriam sido entregues para servidores com o intuito de “promover política pessoal voltada à valorização do capital humano”. 

Os vereadores ainda apontam que Doriane acusou pessoas de “receberem dinheiro para retirar o atual Secretário de Meio Ambiente, imputando aos servidores a prática do crime de corrupção, desprovida de qualquer material probatório, o que corrobora tirania”, diz parte da denúncia. 

O que diz o prefeito 

“Seis meses depois de tomar posse como prefeito, conquistei o respeito junto ao governo do Estado, da Câmara Federal e da Assembleia Legislativa, com parcerias, conquistas de emendas parlamentares e principalmente projetos – alguns de curto prazo, como obras e ações pontuais na Saúde – e outros de longo prazo, pensando no futuro do nosso município.

Em meio a um confuso jogo de desinformações e mal-entendidos que induziram pessoas de bem a ter algumas informações fora de contexto, irei me pronunciar no devido tempo e mostrar que tudo isso tem um fundo que – infelizmente – não é o da harmonia e da verdade.

As denúncias que recaem sobre mim serão contestadas na Justiça e esse episódio que tenta manchar minha imagem de homem dedicado que sempre esteve à disposição da população, sem nunca querer algo em troca, além da satisfação de ver a pessoa com saúde, será passado.

Como médico, eu sigo minha vida de gestor da mesma forma que na vida profissional: valorizando a ética, o zelo pela coisa pública, isso será sempre superior a qualquer outro tipo de ação.

Lutarei o bom combate com todas as forças para vencer a desinformação e focar exclusivamente em nossa meta de levar mais qualidade de vida às pessoas com o mesmo preceito ético e de valorização da vida que sempre foram as minhas marcas”, escreveu Nassib em sua rede social. 

Por Ric Mais