Gaeco cumpre 12 buscas e apreensões em operação sobre pagamento de propina para aprovar projeto de cemitério em Almirante Tamandaré

 Gaeco cumpre 12 buscas e apreensões em operação sobre pagamento de propina para aprovar projeto de cemitério em Almirante Tamandaré

Entrada da Cidade de Almirante Tamandaré na RMC

O Procurador de Justiça Leonir Batisti, coordenador estadual do Gaeco do MPPR dá detalhes sobre o caso

O Ministério Público do Paraná, por meio do núcleo de Curitiba do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), cumpre na manhã desta quinta-feira, 11 de novembro, 12 mandados de busca e apreensão. O cumprimento das medidas ocorre no âmbito da Operação Óbolo, que investiga suposta solicitação e recebimento de propina por agentes políticos de Almirante Tamandaré, na região metropolitana de Curitiba.

As ordens judiciais, expedidas pelo Tribunal de Justiça do Paraná, são cumpridas em 14 endereços, incluindo o gabinete do prefeito, três sedes de secretarias e o gabinete de um vereador de Almirante Tamandaré, além de empresas e residências no município, em Curitiba e em Colombo.

Segundo as apurações preliminares, a solicitação e o recebimento de propina teriam ocorrido com participação de intermediários, visando facilitar a aprovação de projeto para construção de um cemitério e um crematório.

Informações para a imprensa
Assessoria de Comunicação
comunicacao@mppr.mp.br