Gaeco cumpre mandados de busca em residências de funcionários de resort de Cornélio Procópio

 Gaeco cumpre mandados de busca em residências de funcionários de resort de Cornélio Procópio

O Ministério Público do Paraná, por meio do núcleo regional de Londrina do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), cumpre na manhã desta quarta-feira, 10 de março, três mandados de busca e apreensão em residências de funcionários de um resort de Cornélio Procópio, no Norte Pioneiro do Estado. As medidas foram expedidas pela Vara Criminal da Comarca de Assaí.

As diligências são realizadas no âmbito da Operação Cachoeira, iniciada em julho de 2020 com o objetivo de investigar um grupo composto de empresários e policiais suspeitos de participação num esquema de oferta irregular de serviços de segurança e a omissão de fiscalização de crimes ambientais (em troca de benefícios indevidos a integrantes da PM, entre eles diárias em hotel de luxo).

Segundo as investigações, policiais militares do alto escalão receberam dezenas de diárias no resort. Com o cumprimento dos mandados, o objetivo é esclarecer se essas vantagens indevidas possuem relação com as ilegalidades constatadas na primeira fase da Operação Cachoeira.

Promotor de Justiça Leandro Antunes, que atua no Gaeco de Londrina, fala sobre a 2ª fase da Operação Cachoeira: