Governo investe R$ 60 milhões em show da Madonna do Rio de Janeiro

 Governo investe R$ 60 milhões em show da Madonna do Rio de Janeiro

Governo do Rio irá investir R$10 milhões no show da Madonna

O incentivo será pago pelo governo para a empresa Bonus Track, produtora responsável por viabilizar a vinda da artista ao Rio. No total, os custos do show estão estimados em R$ 60 milhões.

O Governo do Rio irá investir R$10 milhões no show da cantora Madonna, que acontecerá neste sábado (dia 4) na praia de Copacabana.

Documentos obtidos pela CBN mostram que faltam apenas detalhes burocráticos, como o apontamento de qual lugar do orçamento fluminense sairá o valor.

Ao autorizar o investimento, a subsecretaria-adjunta de eventos, ligada ao gabinete do governador Cláudio Castro, aponta “os potenciais impactos econômicos do show da cantora norte-americana Madonna para a economia fluminense, a ser realizado no dia 04 de maio de 2023, com a atração de investimentos, incremento ao turismo fluminense com a majoração da ocupação na rede hoteleira, significativo aumento da demanda em setores como comércio, serviços e transportes aeroportuário e rodoviários”.

O documento também menciona a “divulgação da imagem do Governo do Estado do Rio de Janeiro na mídia internacional, ratificando o papel estratégico do Estado do Rio de Janeiro como Palco de grandes eventos internacionais”.

O valor do patrocínio do estado sairá da Funarj, fundação que administra museus e teatros como o João Caetano, no Centro do Rio. O investimento já foi aprovado pela Procuradoria-Geral do Estado e foi considerado adequado ao regime de recuperação fiscal no qual o estado está inserido.

De onde sairá o dinheiro?

A discussão, agora, é de qual rubrica sairá o dinheiro. O presidente da Funarj, Jackson Emerick, expediu um ofício para que a verba para o show saísse do programa “produções culturais nos teatros” tocado pela pasta, mas a Secretaria de Planejamento e Gestão do estado não autorizou a movimentação.

O documento diz que: “o Programa de Trabalho indicado não guarda compatibilidade com a despesa a ser custeada. Sugerimos que seja analisada outra alternativa para a concessão de incentivo/patrocínio ao evento mencionado”.

Agora, a Subsecretaria-Adjunta de Eventos sugere a “elaboração de Resolução Conjunta de Descentralização de Crédito Orçamentário com a Fundação Anita Mantuano de Artes do Estado do Rio de Janeiro (FUNARJ)”.

Em nota, o governo do Rio informou que “um evento deste porte faz com que o Rio de Janeiro tenha um fluxo turístico alto, num período considerado como baixa temporada para o turismo. Além da grande ocupação hoteleira e da movimentação econômica, o show da Madonna traz uma visibilidade internacional imensurável, não apenas no dia do espetáculo, mas na preparação e nos dias seguintes ao evento”.

A expectativa é movimentar cerca de R$ 300 milhões na economia fluminense. A previsão média de ocupação hoteleira registrada é mais de 74%, entre os dias 3 e 5 de maio. Espera-se que essa marca seja de mais de 85% apenas no bairro onde acontece a festa. Só no dia 4, Copacabana terá 100% de ocupação, segundo o Hotéis Rio.

Por Leandro Resende— Rio de Janeiro