Vereador de Toledo é afastado do cargo por possível prática do crime de concussão contra servidor

 Vereador de Toledo é afastado do cargo por possível prática do crime de concussão contra servidor
Expresso MP

Em Toledo, no Oeste do estado, um vereador da cidade foi afastado liminarmente do cargo pela Justiça, a pedido do Ministério Público do Paraná, além de ter sido proibido de acessar e frequentar as dependências da Câmara Municipal. A partir de investigação da 4ª Promotoria de Justiça da comarca, que tem atuação na defesa do patrimônio público, o MPPR apura a possível prática de concussão pelo agente político.

Conforme a investigação do Ministério Público, o vereador teria exigido que um assessor parlamentar de seu gabinete fizesse um empréstimo consignado de R$ 44 mil e repassasse a ele parte desse valor (R$ 32 mil), como garantia de manutenção do servidor comissionado no cargo. A gravação de uma conversa em que tal situação é descrita foi incluída na apuração.

A liminar que impôs o afastamento do cargo foi deferida nesta terça-feira, 23 de novembro, pelo Juízo da 1ª Vara Criminal de Toledo. Além do pedido de afastamento do cargo e de manter distância da Casa Legislativa e de pessoas relacionadas ao processo, a Promotoria de Justiça havia requerido a prisão preventiva do vereador e a suspensão de seus vencimentos no cargo público, mas esses pedidos, por ora, foram negados pelo Judiciário – o MPPR vai recorrer dessa decisão.

Processo nº 0011977-11.2021.8.16.0170.

Informações para a imprensa
Assessoria de Comunicação
comunicacao@mppr.mp.br